Sint, in fide.

Valorize teus sonhos. Valorizes os caminhos mais incertos que você tiver que seguir pra atingir a vida em cheio, no auge, no ápice. Sorria sem pestanejar sobre divulgar ou não o que você sente. Na dúvida, mostre. O máximo que vai acontecer é ficarem felizes junto a ti, e ao teu lado resguardarem também o valor indiscutível de cada momento.

E nunca vai importar quanto tempo passe, você sempre vai poder lembrar se os guardar bem. Sempre vai poder contar com uma sensação ímpar quando precisar que ela tome para si seus sentidos de novo. É você quem comanda, quem diz da sua vida, dos rumos dos teus olhares e as direções dos teus passos.

Você escolhe pra que lado da seta quer seguir, escolhe o que levar na bagagem e sabe, desde sempre, se cadeados serão necessários. Recomendo: não se prenda. Valorize quem te conte sobre o bem que as coisas fazem. Valorize mesmo quem derruba tuas concepções, por que com certeza as troca por outras muito melhores. Valorize o que sente, o que pensa, valorize seu modo de agir. Valorize o tempo, os anos que passaram, dê valor ao que virá pela frente.

Brinde à vida, sonhe, sorria, compartilhe. O que der vontade, o que acreditar, precisar fazer. Faça. Não espere. Diga coisas bobas, complete seus planos, viaje, abrace, cante, até sinta a saudade chegar. Afinal, só sentimos saudades do que faça bem, que complete a vida num sentido que não carrega consigo explicações.

E não faz sentido. Talvez nunca faça. Um sentimento de tamanha extensão não é aquele sobre o qual você tenta pensar para agir da melhor forma, mesmo sem dispensar a razão. É o acrescer da fé. É acreditar que tudo se resolve com a calma, com a paciência, é acreditar. É ter confiança. É ter um porto. Onde você possa segurar, sorrir, trazer à tona as lembranças. Porto de fé, porto de sentimentos bons, porto de acreditar que eles podem ser a mesma coisa se colocados nas experiências da vida!

Larissa Mariano

2 comentários: