Tendência de incluir

Foto: Jorge Cristina / Revista Multiservicios Argentina

Quem me acompanha pelo Facebook ou pelo Instagram - esse é aberto, sempre, @larimariano - sabe que, há algum tempo atrás, em abril desse ano, eu tive a oportunidade de desfilar as peças de um concurso que é realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O concurso é incrível e sobre um tema que eu amei: moda inclusiva

Quando fui entrevistar a coordenadora do concurso, do curso e de todos os eventos de moda inclusiva, Daniela Auler, eu me deparei com a seguinte frase: “a moda inclusiva é pra todo mundo. Eu costumo dizer que é como a calçada adaptada. Aquilo foi pensado para um deficiente, mas funciona pra todo mundo: de carrinhos de bebê a mulheres de salto alto”. 

Foi impressionante. Era de uma democratização linda, aceitando e abraçando a cada um. Estampas em braille, roupas com cheiro para facilitar a identificação, vestidos com velcros, fechamentos diferenciados e TOTALMENTE usáveis, de verdade (a propósito, fiquei apaixonadíssima pelo meu vestido). Até que ela me fez o convite: desfila com a gente?

Segredo aqui, gente: levo tanto jeito pra modelo quanto levava pras matérias de exatas no colégio, ou seja, nenhum. Mas achei que valia muito a pena tentar, pela causa linda - e eu confesso que já tinha me apaixonado logo de cara pelo tema. 

Desfilei e ainda ganhei um presente: ganhei a credencial de um jornal russo, o Pravda e uma entrevista minha publicada na revista Multiservicios da Argentina. O texto, tradução e a entrevista foram feitos por Gustavo Espiñeira, jornalista uruguaio e correspondente do Pravda no Brasil. 
Aqui, para quem quiser ver, ficam os dois textos sobre a minha entrevista para a Multiservicios: o original, em espanhol e a versão traduzida para o português.






A sensação foi sim a mais maravilhosa, foi tudo incrível, de verdade. Não deixaria de agradecer pela oportunidade linda de ter participado de um projeto que admirei tanto e pude também dar o meu toque jornalístico: dia 8 de agosto, entre 10h e 11h da manhã, vai ao ar minha própria reportagem sobre moda inclusiva, na rádio CBN, pelo programa Universidade no Ar. 

Ao final disso tudo, fica o pensamento de que incluir é aceitar, entender e conviver. Incluir é olhar para as diferenças de modo humano, é saber que existe oportunidade de ser um novo alguém a cada experiência e passo que se dá. 

Larissa Mariano

4 comentários:

  1. Merecido!
    Parabens pelo texto...parabens pela materia..parabens pela dedicação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuuuito obrigada, Dé!
      Fico sempre muito feliz com teus comentários e sua presença aqui no blog.

      Excluir
  2. Adorei essa idéia💜 parabéns pelo texto, você realmente é uma grande escritora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah sua linda! Adorei te ver por aqui (e acredita que só vi teu comentário hoje?) Muito obrigada por tudo! <3

      Excluir