permita-se.

Foto: ONG Reviva

Por tudo o que há daqui pra frente e que desconhecemos, façamos. Que a gente consiga sentir, dentro do coração, que aquilo que nos cabe foi feito. Que, acima de tudo, façamos. Que, para tudo aquilo que a gente escolheu ser ou viver no futuro, haja uma ação nossa que contribua para o acontecimento.

A gente não conhece o amanhã, mas sabemos, hoje, que faremos parte dele. Que a gente aja com calma, com paciência, com o passo a passo que nos ensinaram desde que aprendemos a andar. É o pouco em pouco que, bem absorvido e vivido, nos fortalece. Que a gente siga preenchidos em calma, em paz, cientes de que as coisas só acontecem porque a gente diz que sim.

E é isso: mudar o mundo é só questão de dizer sim. Sim, palavra permissiva, concessiva, oportuna. Palavra que, quando proferida, nos recomeça. Nos faz acreditar em nossas capacidades, em nossa força interior, no nosso sorrir mais sincero que alcança quem nos busca, de alguma forma. 

Nosso agir é poderoso e necessário. É exatamente o que faz mover e mudar o universo ao nosso redor. Quando estamos abertos a agir, tudo chega a favor. E a gente muda: muda o mundo interior, muda o mundo que precisa da gente. E a gente muda, porque é preciso viver em ciclos: com amor, é possível alcançar tudo o que seja necessário a nós — e àqueles que necessitam do que podemos oferecer.

Larissa Mariano

Texto escrito para a ONG Reviva (http://reviva.org.br) para a coluna Textos de Quinta

Nenhum comentário:

Postar um comentário